"A alegoria do patrimônio"

Françoise Choay, filósofa, estudiosa das línguas e da antropologia, doutora em Letras publicou um livro justo com esse título. Nele a autora aborda a evolução do conceito de patrimônio histórico e das diferentes estratégias de preservação. Além do mais Choay aponta como patrimônio, e esse é o desfecho do livro, como uma alegoria que representa nossa atual condição humana. Para ela o patrimônio é um espelho onde nos admiramos, tal qual Narciso.
   
Lendo o "Manual de Interveções em Jardins Históricos", perecebi que o texto faria igual sentido se ao invés de se referir a jardins, falasse no homem. Até onde refletimos sobre a nossa condição humana e nossos princípios elementares: conservação de valores, integridade e autenticidade. Daí pensei em uma brincadeira literária: manter o corpo do texto, substituindo as referências ao jardins por referências ao homem. Seguem nos próximos posts, as minhas brincadeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário