Autocrítica

Eu me incomodo por ainda apelar para voz de criança. Fiquei feliz por terem me notado mais mulher, mas sinto que ainda preciso fazer muito esforço. A ideia de escrever todo dia uma reflexão foi para o beleléu. E a ideia de uma simples descrição do dia, parece-me infantil. Talvez realmente falte-me o hábito da reflexão. Já me falei algumas vezes que eu deveria parar de falar tanto e ouvir mais as pessoas. Bebada, eu falo muitas bobagens, a mente fica confusa e os pensamentos que eu tento ocultar escapam bem confusamente. Sou repetitiva. Penso que torno-me chata. Reconheço características em mim nada admiráveis. Sinto a necessidade de receber elogios. Embora esteja me acostumando a uma certa indiferença.

6 comentários:

  1. Tenho dito, vc é fofa. A mistura de tudo que nós tempos às vezes é o melhor dos temperos.

    bjooooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Elogios... Quem não gosta??

    Gostei daqui moça!

    =*

    ResponderExcluir
  3. Ih! Se vc se acha repetitiva agora, espere até ficar mais velha e o alzheimer começar a atacar... Ainda mais bebendo, matando amis rápido as florestas cerebrais. Sua única esperança é ter bastantes histórias incrivelmente emocionantes, pq daí, por mais q repita, ninguém cansa de ouvir...

    ResponderExcluir
  4. Moral do comentário do Paulão: Começar a beber menos e aproveitar a vida, de preferência longe do computador pra ter histórias mais divertidas! o/

    ResponderExcluir