Não existe amor em SP?

A princípio gostei da música. Sonoridade e letra. Mas quando fui dormir com o refrão ressoando em minha mente, angustiei-me. Que fazemos se falta por completo amor na cidade mais populosa de nosso país? Não sei vale a pena discutir o que fala um poeta. Ele fala o que finge sentir, e o que ele sente é a dor alheia (diria Fernando Pessoa). Expressa uma realidade, mas como sempre nos acontecesse é uma expressão parcial, imperfeita, inacaba.

Falta-nos amor, concordo. Porém também estou de acordo sobre a força das energias que manipulamos, com pensamentos e ao proferir palavras. Talvez nós fizesse melhor repetir outro refrão, menos lamurioso. Às vezes cantar o amor em cenários de miséria e violência pode soar néscio. Chico Buarque, foi criticado por vários quando compôs "A Banda" nos tempos da ditadura. Outros que já não aguentavam tantas mensagens violentas, agradeceram ao compositor pela melodia alegre, a letra "leve".

Os noticiários nos falam da violência constantemente. Conhecemos por testemunhos alheios. Fingimos nos indignar, lamentamos as tragédias vistas na tevê. Mas o que, efetivamente, temos feito?

6 comentários:

  1. E a angústia de ir ou não ir ao show do Criolo, o maior gangsta rapper de todos os tempos, é minha né? :P

    Não devemos nos fixar na tristeza e nas mazelas, mas também não é algo que deve ser suprimido/reprimido. Quantas vezes não precisamos colocar pra fora a angústia para conseguir seguir em frente?

    Falando em amor a SP, gostei desse texto do Jader: http://papodehomem.com.br/nao-existe-amor-em-sp/. Pouco depois saiu um timelapse (não achei o link) mostrando o contrário, que SP tem sim amor. A grande movimentação em torno do aniversário da cidade.

    Falando em amor, pergunta difícil, hein? Não a pergunta, mas a ausência de resposta. Embora essa seja daquelas perguntas que se faz não para se obter respostas, mas para cutucar e provocar mudança de rumo, né?

    ResponderExcluir
  2. Não discordo de vc um milímetro. Aliás o que eu fiz aqui foi falar da angústia que senti não é verdade?

    E não acho que o trabalho do Criolo esteja errado, compor música é se expressar, não vou recriminar ninguém por tentar se expressar ainda que eu não goste, ainda que eu fosse me expressar de outra forma.

    A música me marcou tanto que não saiu da minha cabeça na hora de dormir. E não é pq seja uma música chiclete como aquelas que a gente houve nos carros de som no meio da rua.

    Esse post q vc colou eu já tinha lido e tinha lido um outro antes. Com o mesmo título do meu, quase. Eu apenas transformei em dúvida o que vinha sendo apresentado como afirmação.

    ResponderExcluir
  3. então.. n tive paciência de escutar a música agora.. mas vou comentar pra fazer volume =x

    ResponderExcluir
  4. Aahsuihsua Mas para comentar o texto não necessariamente precisa escutar a música.

    ResponderExcluir
  5. É pq os paulistanos não têm coração. (Nem cérebro...)

    ResponderExcluir