Eu não tenho TV

Faz tanto tempo que não tenho televisão que me surpreendo por as pessoas se assustarem quando descobrem que eu não tenho TV.

Deixei de assistir tv de modo gradativo. Durante a graduação minha rotina era intensa e a tv compartilhada por muita gente. A linguagem e mensagem da televisão foi aos poucos deixando de fazer sentido pra mim. E falo de tv de modo amplo, seja aberta ou fechada, nacional ou internacional.

Lembro que no meu perfil do Orkut, na parte de programas de televisão eu dizia que só assistia a vídeos do YouTube, indicados por amigos.

Quando me formei, fui pra Teresina morar num quarto de hotel desativado. Até tinha tv lá, só que não funcionava. Depois de dois anos eu já estava adaptada a completa ausência dos programas de televisão na minha vida.

Fazia mestrado e "trabalhava" no Iphan. Isso ocupava boa parte das horas do meu dia. Tinha que me virar cuidando de mim e da minha "casa". Ver os amigos. E enfim, sempre tive computador para " perder tempo".

Quando vim para Recife, fui morar com Thiago, que para minha alegria também não tinha televisão em casa. Atualmente estou morando só novamente e contínuo sem tv.

Alguns me perguntam como consigo ficar sozinha no silêncio. Bom, o silêncio não é necessariamente perturbador para mim. Eu inclusive aprecio e sinto falta do silêncio. Por outro lado, como tenho computador e celular, há sempre a possibilidade de ouvir músicas.

Outra questão comum é como faço para me manter informada. Particularmente não acredito na televisão como melhor meio de informação. Leio blogs, portais de notícias, converso com as pessoas na rua.

Sou feliz sem televisão e pretendo continuar assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário