Elefante Branco

Fazia muito tempo que eu havia baixado esse filme. Tenho me interessado pelo cinema argentino. Mas até então havia assistido filmes onde predomina o humor. Em elegante branco não já espaço para o riso. Apesar das belas paisagens, não há também espaço para o encantamento. A situação retratada é tristemente real: a comunidade e uma paróquia buscam dar uso a um gigantesco hospital, cuja construção foi largada no meio do caminho.

A favela, com suas casas precárias, além de sofrer com o abandono das autoridades, fica no meio de uma guerra entre dois grupos de traficantes. Curiosamente, o nome da favela é "cidade oculta". Diante dessa lastimável realidade, o que mais me chamou atenção no filme é a alternância entre o cenário da favela e os suntuosos espaços da igreja católicas, por revezes revestidos por ouro.

Por fim, o filme nos toca através de seus personagens: humanos, falhos e sobretudo cansados.

Se Elefante Branco não nos deixa feliz, se não renova nossas esperanças, é um filme necessário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário